Having This Ministry

AS GUERRAS MUNDIAIS E A IGREJA

(Extraído de The Collected Works of Watchman Nee, vol. 45, cap. 139;
Data: 9 de novembro de 1940; Lugar: Xangai, China)

Leitura bíblica: Mt 24:4-14; At 4:25; Hb 11:5-6

Muitas pessoas dão atenção aos sinais do fim dos tempos. Algumas dizem que a resposta está em Mateus 24:4-14. É verdade que o Senhor falou sobre o fim desta era nessa porção da Palavra. Como consequência, o foco de muitas pessoas está na luta de nação contra nação e reino contra reino. Mas temos de ver que, não importando o resultado dessas guerras, nem como nações lutam contra nações e reinos contra reinos, há uma única consequência: Sofrimento e perda dos filhos de Deus. Em qualquer guerra há dois lados. Espiritualmente falando, também há dois lados. De um lado, estão os cristãos, ou seja, a igreja, e, de outro, estão as nações opositoras. Elas se unem para causar sofrimento à igreja de Deus. O problema não é qual nação vence; o foco está no povo de Deus. Na guerra entre o Japão e a China, quem sofre não é o Japão nem a China, mas o povo de Deus. Na guerra entre a Alemanha e a Inglaterra, quem sofre não é a Alemanha nem a Inglaterra, mas o povo de Deus. É por isso que o Senhor disse em Mateus 24:9: “Então vos entregarão à tribulação e vos matarão, e sereis odiados de todas as nações por causa do Meu nome”. O homem olha para a vitória ou a derrota das nações; mas, do ponto de vista de Deus, é o Seu povo que sofre, não importando que nação vença ou perca.

O SIGNIFICADO ESPIRITUAL DAS GUERRAS MUNDIAIS

Hoje, o mundo está uma confusão. Nações lutam contra nações e reinos contra reinos. Pode-se ver guerra e fome por toda parte. Essas são obras de Satanás. Aos olhos do mundo, as nações lutam entre si por causa de antagonismos. Mas, aos olhos de Deus, elas estão na mesma condição. Antes da guerra na Europa [Segunda Guerra Mundial], um irmão inglês escreveu: “Quando começar a guerra, não sei quantos cristãos serão deixados para trás”. Um cristão não pode ter o mesmo ponto de vista que as pessoas do mundo em tempo de guerra.

Temos de ver a manipulação de Satanás por trás de todas as guerras. Rigorosamente falando, quando uma nação faz guerra contra outra, não se trata de duas nações brigando; mas de duas nações levantando-se para fazerem os cristãos tropeçar. O resultado final das guerras não é a queda da Alemanha, Inglaterra, China ou Japão, mas a queda dos cristãos. A meta de Satanás é fazer os cristãos tropeçar. O cristão deve compreender o significado espiritual de todas essas coisas quando surge uma guerra.

O Senhor continuou dizendo em Mateus 24:13 que os cristãos devem perseverar até o fim, quando estiverem sendo odiados em guerras e tribulações. Isso os conduzirá à salvação. Ele disse: “E será pregado este evangelho do reino em toda a terra habitada, para testemunho a todas as nações” (v. 14). Durante uma guerra, os filhos de Deus serão perseguidos. Por isso é necessário perseverar. Mas, ao mesmo tempo, temos de pregar o evangelho. Também temos de ser um testemunho entre os gentios. Mesmo que o nosso testemunho não possa se espalhar para outras nações ou regiões, ele pode, pelo menos, espalhar-se pela nossa cidade. O evangelho do reino tem de ser pregado continuamente em toda a terra habitada antes que venha o fim.

O MUNDO SE OPÕE A CRISTO E AOS CRISTÃOS

As palavras em Atos 4:25 são uma citação de Salmos 2:1-2, que diz: “Por que se enfurecem os gentios e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam, e os príncipes conspiram contra o Senhor e contra o seu Ungido”. Por que os gentios se enfurecem? Por que imaginam coisas vãs? Eles se enfurecem e imaginam a remoção de Cristo. Quando o Senhor estava na terra, Herodes e Pôncio Pilatos O atacaram, o Cristo ungido de Deus. Embora o Cristo na carne não esteja mais na terra hoje, Ele está em todos os cristãos. Por isso, a fúria e a imaginação das nações estão dirigidas aos cristãos hoje.

Aparentemente, o mundo está dividido em alianças e nações. Mas, esta noite, espero que vocês não vejam a Alemanha, o Japão, a Inglaterra ou a China. Vocês têm de ver que vocês são cristãos. Aos olhos de Deus, as nações se enfurecem e os povos imaginam coisas vãs para atacar Cristo e o povo de Deus. Herodes e Pilatos eram inimigos entre si, mas na questão da crucificação de Cristo, eles foram um. Os judeus e os gentios pensaram que haviam se tornado um no Pentecostes. Mas Deus disse que, na época da crucificação de Cristo, os gentios e os israelitas uniram-se contra Cristo e para atacar o Filho de Deus.

A NECESSIDADE DA ORAÇÃO DA IGREJA

Não sei como falar isto; não é algo fácil de se falar. Somente posso dizer que a igreja em Xangai deve continuar a orar para que o Senhor tenha o controle de todas as coisas que estão acontecendo e que acontecerão no mundo. Assim que começa uma guerra, muitas pessoas perdem seu trabalho, o preço dos imóveis despenca, aumenta a demanda de ouro e os bancos fecham. Os homens ficam ansiosos para trocar seu dinheiro por bens e tentam acumulá-los. Assim que começa a guerra, quem sofre é a igreja. Os cristãos sofrerão perda ou tropeçarão. Eles sofrerão materialmente ou espiritualmente. É certo que haverá sofrimentos e perdas em algumas áreas. Em dias assim, não temos tempo para desfrutar de entretenimento; temos de orar de maneira específica. O Hades tem um único objetivo: afligir os cristãos. O futuro, de 1940 em diante, é sombrio. Os cristãos devem ter uma visão ampliada e ver a razão e objetivo desta guerra mundial. Grandes mudanças podem vir, a partir desta noite, e continuarem até a próxima primavera. Se tivermos alguma força, devemos direcioná-la à oração. Temos de pedir ao Senhor que Ele tome o controle da situação para que os filhos de Deus não tropecem e que o evangelho continue sendo pregado.